Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

QUINTA DO QUIM

FADOを歌おう、キンちゃん邸

FADOを歌おう、キンちゃん邸

Marta Rosa

カワイコチャン発見。
Marta Rosa 23歳。新リスボン大学の音楽学科卒。
「Povo」という店で歌っている。この店、新しいのかな。

Tantos caminhos

Existem tantos caminhos

Onde os homens vão sózinhos
En busca duma ilusão
Posso a passo,quem avança
Só vai andando na esperança
De enganar a solidão

 

Dá-se um passo e outro passo
Mas quando chaga o cansaço
E a gente pensa em parar
Por castigo ou por má sina
Há uma força divina
Que nos obriga a andar

 

Existem tantos estradas
Onde se notam pegadas
Que o tempo não apagou
São pegadas que se arrastam
Mas que no tempo se gastam
E ninguém por lá passou

 

Por isso sigo,seguindo
Há medida que vou indo
Sei que nesta caminhada
Não se chega a um ligar
Só nos resta caminhar
Porque só existe a estrada

Maria Lisboa

É varina, usa chinela,

Tem movimentos de gata

Na canastra, a caravela,
No coração, a fragata
Na canastra, a caravela,
No coração, a fragata

 

Em vez de corvos no xaile
Gaivotas vêm pousar

 

Quando o vento a leva ao baile,
Baila no baile com o mar
Quando o vento a leva ao baile
Baila no baile com o mar

 

É de conchas o vestido
Tem algas na cabeleira

 

E nas veias o latido
Do motor duma traineira
E nas veias o latido
Do motor duma traineira

 

Vende sonho e maresia,
Tempestades apregoa,
Seu nome próprio - Maria,
Seu apelido - Lisboa
Seu nome próprio - Maria
Seu apelido - Lisboa

 

 

Rosa Maria

 Rosinha のちょっと若い頃の動画。ほんとは Rosa Maria というんだね。

楽しい楽しい。

A Porca dum Cabrão

A minha porca tem dez bacuros, ai o me irmão tem logo ali.
A minha porca tem dez bacuros, ai o me irmão tem logo ali.
Na me façam cá abanar, na me façam cá abanar, se não mando a porca aqui.

 

E porca aqui, e porca ali, ai porca dum cabrão, que eu nunca mais a vi.
Nunca mais a vi, nunca mais a vejo, porca dum cabrão, tás cravada no ferrejo.
E porca aqui, e porca ali, ai porca dum cabrão, que eu nunca mais a vi.
Nunca mais a vi, nunca mais a vejo, porca dum cabrão, tás cravada no ferrejo.

 

Empurlei numa galinha, na foi por ser garanhão.
Empurlei numa galinha, na foi por ser garanhão.
Mas foi por vontade minha, mas foi por vontade minha, fazer o galo cabrão.

 

E porca aqui, e porca ali, ai porca dum cabrão, que eu nunca mais a vi.
Nunca mais a vi, nunca mais a vejo, porca dum cabrão, tás cravada no ferrejo.
E porca aqui, e porca ali, ai porca dum cabrão, que eu nunca mais a vi.
Nunca mais a vi, nunca mais a vejo, porca dum cabrão, tás cravada no ferrejo.

 

A galinha da minha vizinha, foi comer lá na horta.
A galinha da minha vizinha, foi comer lá na horta.
Picou-me os tomates todos, picou-me os tomates todos, à procura da minhoca.

 

E porca aqui, e porca ali, ai porca dum cabrão, que eu nunca mais a vi.
Nunca mais a vi, nunca mais a vejo, porca dum cabrão, tás cravada no ferrejo.
E porca aqui, e porca ali, ai porca dum cabrão, que eu nunca mais a vi.
Nunca mais a vi, nunca mais a vejo, porca dum cabrão, tás cravada no ferrejo.

 

Também tinha um chibinho, e comia lá no monti.
Também tinha um chibinho, e comia lá no monti.
O nome dele é Jussefino.
O nome dele é Jussefino.
Na á cabra qi na monti.

 

E porca aqui, e porca ali, ai porca dum cabrão, que eu nunca mais a vi.
Nunca mais a vi, nunca mais a vejo, porca dum cabrão, tás cravada no ferrejo.
E porca aqui, e porca ali, ai porca dum cabrão, que eu nunca mais a vi.
Nunca mais a vi, nunca mais a vejo, porca dum cabrão, tás cravada no ferrejo.

 

題名不明(どなたか教えてください)

já lá bem nascedo só
p'ra as bandas de arbanhão
tao ele me levantei
ai vem surinho por que e brão

juntos a lopernar hora
corremos o bom becado
duas xeia las lembravão
punta fetia maruado
(o pa)

cantai cantai trvadores
meu Alentejo escanção
cantado mais uma vez
no di faz o meu frão

eu lo vi canta-lo passarinho ai
as quatro da madrugada
foi deus de quiz mazer
tro vi se avençuada
(vilo a)

no cantar do roxinal
eu entendi que se riai
a forma de tu resao
na mais ninguem melodia

na melo dizer nao quero
nasce de igua comprazer

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D